Com cerca de 375 mil habitantes, a cidade de Bauru traz em sua bagagem números bastante promissores, como, por exemplo, o status de 20º melhor município do Estado com base no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). Atraídas por esses e outros números, muitas empresas têm se instalado em Bauru. É o caso da Terra Rossa, gestora de patrimônio global, inspirada nas tradicionais family offices americanas e europeias, empresas especializadas em assessorar financeiramente os seus clientes.

Para Pedro Henrique Fiorelli, sócio fundador da Terra Rossa, mais do que promover sua marca por meio de propagandas ou eventos no período de aniversário de Bauru, seu objetivo foi investir e entregar para a cidade algo que seria útil para o Poder Público e para a população.

ENTREGA

Na última terça-feira (30), a equipe da Terra Rossa entregou oficialmente ao prefeito do município, Clodoaldo Gazzetta, e à Secretária de Desenvolvimento Econômico de Bauru, Aline Fogolin, o diagnóstico completo do município, visando contribuir com o planejamento presente e futuro de aspectos econômicos e de políticas públicas da cidade. “Para nós foi como um presente entregue para a sociedade civil de Bauru. Queremos contribuir ao máximo para que este município chegue ao futuro com um crescimento organizado e planejado. E esse documento poderá traçar as diretrizes”, disse Pedro. O diagnóstico, encomendado e financiado pela Terra Rossa, foi desenvolvido pela gove.digital, empresa que promove pesquisas desse tipo em municípios de todo o Brasil.

PILARES

Basicamente são três pilares que orientam o estudo realizado: Matriz de Oportunidades em políticas públicas; (ii) Eficiência Fiscal e (iii) Diversificação Econômica. O primeiro deles traz indicativos socioeconômicos gerais do município, um panorama sobre as políticas públicas adotadas, englobando áreas como saúde, educação, habitação e saneamento básico, segurança, entre outras. A partir desses indicadores será possível planejar melhor o desenvolvimento de cada área.

O segundo pilar, segundo Pedro, abordou a eficiência fiscal da cidade, suas receitas e despesas. “Para se fazer políticas públicas é preciso conquistar recursos, ou seja, ter um equilíbrio fiscal e o estudo fez este levantamento, trazendo um diagnóstico das oportunidades para Bauru. Vai mostrar caminhos para otimizar o ganho e gasto público”, destacou Pedro, que é contabilista e advogado pela PUC-SP, especialista em direito empresarial (Insper) e Economia e Gestão (FGV/University of Chicago), com grande experiência em holdings e fundos de investimentos multinacionais.

SALDO POSITIVO – O documento diagnosticou que, se realizados pequenos ajustes de rota nas atuais e futuras políticas públicas da cidade, o município poderá obter um saldo positivo em indicadores de educação e saúde.

VOCAÇÃO

Já o terceiro ponto do estudo abordou a diversificação econômica do município e região, dando diretrizes de como a cidade pode ser inserida na cadeia global de produtos e serviços.

No estudo, baseado na metodologia de complexidade econômica, foram levantadas quais são as principais exportações, produtos e serviços da cidade e sua microrregião e a possibilidade de expansão de acordo com a demanda externa, ajudando no planejamento da Bauru do futuro. A microrregião de Bauru se destaca nas exportações mundiais de produtos alimentícios, produtos de metal, carne bovina e pasta química de madeira, principalmente. Outro dado fornecido é que as exportações superam as importações, equilíbrio retomado em 2017.

COMO TUDO COMEÇOU

A Terra Rossa, por meio do seu sócio, Pedro Fiorelli, participou de reuniões do Codese (Conselho de Desenvolvimento Econômico, Social e Estratégico) da cidade. Em conjunto com diversos profissionais, o conselho quer pensar os próximos 20 anos da cidade, o que levou a Terra Rossa a subsidiar o detalhado diagnóstico de Bauru. Pedro acredita ser esta uma forma de realmente contribuir para o futuro da cidade. “Fazemos isso no setor privado. Gerimos o patrimônio das famílias, avaliando o que elas esperam do futuro para os seus descendentes de acordo com os ativos financeiros e bens que possuem hoje e, acima de tudo, os valores que querem preservar e perpetuar. Queremos promover o acesso a um diagnóstico detalhado de Bauru, de forma similar que fazemos para os nossos clientes, observando o seu patrimônio público e qual legado deverá ser deixado para a população a médio e longo prazo”, detalhou Pedro.

TERRA ROSSA

Seu nome é uma homenagem aos imigrantes de todo o mundo que vieram ao Brasil com a esperança de um futuro melhor e onde construíram uma nova história para si e suas famílias. A empresa oferece um serviço de excelência na gestão de patrimônio a famílias que precisam ter a tranquilidade de que o seu legado vai se perpetuar pelas próximas gerações. Mais do que uma gestora de patrimônio, a Terra Rossa é uma gestora de bem-estar, pois visa a construção do futuro das famílias de seus clientes e lhes permite gerar o ativo mais escasso da atualidade: tempo. A Terra Rossa faz gestão de patrimônio de famílias no Brasil e no exterior, tendo hoje mais de R$ 200 milhões de ativos sob curadoria e gestão.

WhatsApp WhatsApp